blog

Infarto – Sintomas e diagnóstico

O infarto ocorre quando o fluxo de sangue ao coração é totalmente bloqueado por um tempo prolongado de modo que parte do músculo cardíaco (coração) seja danificado, ou então morra.

 

Fatores de risco incluem:

 

  • Idade: homens acima dos 45 anos e mulheres com 55 anos ou mais tem maior propensão ao infarto;
  • Tabagismo;
  • Hipertensão;
  • Colesterol elevado;
  • Diabetes;
  • Histórico familiar de infarto;
  • Sedentarismo;
  • Obesidade;
  • Estresse;
  • Alcoolismo;
  • Uso de drogas ilegais estimulantes, como cocaína.

 

Sintomas

 

Boa parte dos casos de infarto não apresentam nenhum sintoma. Quando ocorrem, os sintomas podem durar de alguns minutos a algumas horas, podendo surgir, desaparecer e surgir novamente. Alguns sintomas que podem ocorrer:

  • Dor fixa no peito, que pode variar de fraca a muito forte, ou sensação de compressão no peito que geralmente dura cerca de trinta minutos;
  • Ardor no peito, muitas vezes confundido com azia, que pode ocorrer associado ou não à ingestão de alimentos;
  • Dor no peito que se irradia pela mandíbula e/ou pelos ombros ou braços (mais frequentemente do lado esquerdo do corpo);
  • Ocorrência de suor, náuseas, vômito, tontura e desfalecimento;
  • Ansiedade, agitação e sensação de morte iminente.

Nem todas as pessoas que tem um infarto sofrem os mesmo sintomas ou os mesmos danos ao coração. Muitos infartos não são graves nem dramáticos, podendo não apresentar sintomas ou sinais pouco específicos, como dor no queixo.

 

Diagnóstico

 

Saber analisar os sintomas de infarto é algo muito importante e que pode salvar uma vida. Porém, o diagnóstico final de que realmente houve um infarto agudo do miocárdio só vai ocorrer através de uma consulta médica, bem como a realização de uma série de procedimentos.

Entre os principais exames solicitados, estão:

  • Eletrocardiograma (também conhecido como ECG);
  • Exames de sangue;
  • Radiografia de tórax;
  • Ecocardiograma;
  • Angiografia;
  • Cintolografia do miocárdio;
  • Tomografia computadorizada;
  • Ressonância magnética;
  • Teste ergométrico (somente após o quadro estar totalmente estabilizado).

 

 

Tratamento

 

O tratamento de infarto varia de acordo com a situação. Você pode ser tratado com medicamentos, ser submetido a um procedimento invasivo ou ambos – dependendo da gravidade do seu estado e da quantidade de danos ao seu coração.

 

Em caso de suspeitas de que você (ou alguém próximo) está tendo um infarto:

 

  • Ligue para emergência e peça ajuda. Se você suspeita que está sofrendo um infarto, ligue para o SAMU ou outro número de emergência. Se você não tiver como fazer essa ligação, peça para alguém leva-lo até o hospital mais próximo – vá dirigindo apenas em último caso;

 

 

Para ler mais sobre Infarto  clique aqui.
Para informações sobre exames  entre em contato.

Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + onze =

© 2021 - Laboratório Merisio