Acreditações

Acreditação

 

Desde 1998 atuando em Chapecó, o Laboratório Merisio está sempre buscando inovar e estar um passo à frente no atendimento das necessidades dos clientes. Mais uma vez, a empresa saiu na frente e é o primeiro laboratório da Região com qualidade acreditada pelo DICQ, sistema de Acreditação patrocinado pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas.

 

A acreditação é um processo não obrigatório, mas que atesta e não deixa dúvidas sobre a qualidade do laboratório. Por meio de auditoria, o DICQ analisa o cumprimento de todas as normas regulamentadoras, exigências sanitárias e ambientais, levando em consideração estrutura física, atendimento, coleta, realização de exames, descarte de resíduos, biossegurança, normas da ANVISA, equipamentos com manutenções preventivas e calibrações rastreáveis junto ao INMETRO, entre outros.

 

A grande diferença entre um laboratório acreditado e um que não tem acreditação é a validação de um processo de qualidade, atestado por auditoria externa e que garante a excelência do atendimento e, especialmente, dos resultados que o laboratório entrega aos clientes. Acreditação é uma comprovação de que o laboratório tem qualidade.

 

A partir da acreditação, uma auditoria anual é realizada para a renovação do certificado onde são reavaliados os itens da norma mais as ações de melhorias contínuas.

 


Requisitos Analisados

Auditorias Internas

– Verificação dos processos que interferem na qualidade dos serviços.

Descarte de Resíduos

– Implementação do PGRSS.

– Atendimento a RDC 306/ANVISA.

Biossegurança

– Segurança biológica, química, física, ocupacional e ambiental.

– Instruções de Uso para EPI’s e EPC’s.

– Consultas ocupacionais, realização de exames e vacinas.

– Procedimentos adotados em caso de Acidente de Trabalho.

– Manuseio e transporte de material e amostra biológica.

– Plano de prevenção e extinção de incêndio.

– Orientações e treinamentos em biossegurança.

– Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA).

– Laudo Técnico de Condições Ambientais de Trabalho (LTCAT).

– Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).

Rastreabilidade

– Arquivo e conservação de documentos.

– Rastreabilidade de todos os processos laboratoriais.

– Backup de arquivos em diferentes meios.

Validações

–  Validar e/ou verificar o desempenho das metodologias utilizadas.

– Avaliar os diferentes insumos utilizado no laboratório.

– Sistemática de validação de métodos quantitativos e qualitativos.

– Indicação das especificações da qualidade analítica, aplicadas na validação.

Controle de Qualidade

– Controle Interno com uso de amostras controle de diversos níveis biológicos.

– Participação em programa de controle de qualidade externo – PNCQ.

– Desempenho excelente nas avaliações do controle de qualidade externo.

– Reuniões para avaliação dos resultados obtidos nos testes de proficiência.

Reagentes

– Reagentes adquiridos de fornecedores qualificados.

– Controle de qualidade de todos os insumos recebidos.

– Fichas de Segurança dos Produtos Químicos (FISPQ).

– Grau e pureza da água reagente.

– Controle de qualidade da água reagente conforme CLSI.

Exames

– Instruções de Trabalho padronizadas e em conformidade com a legislação vigente.

– Exames realizados em equipamentos calibrados junto ao INMETRO.

– Metodologias validadas e utilização de amostras controle.

– Utilização de controles de qualidade interno e externo.

– Valores críticos e fluxo de comunicação para tomada de ações imediatas.

– Notificação de resultados de notificação compulsória.

Coletas

– Padronizadas conforme procedimento da qualidade.

– Sistemática de chamada para coleta através do sistema informatizado.

– Rastreabilidade do colaborador que realizou a coleta da amostra biológica.

– Formas de verificação do preparo do paciente para coleta de exames.

– Instruções de coleta por escrito para materiais colhidos fora do Laboratório.

– Identificação de amostras através de código de barras.

– Especificações dos materiais a coletar.

– Determinação de critérios de aceitação e rejeição de amostras.

Atendimento

– Padronização do atendimento através de procedimentos da qualidade.

– Sistemática de atendimento através de senhas personalizadas.

– Solicitação de documento de identificação com foto.

– Formas de verificação do preparo do paciente para coleta de exames.

– Instruções de coleta por escrito para materiais colhidos fora do Laboratório.

– Cadastro de pacientes em sistema de informática específico para área laboratorial.

– Identificação de amostras através de código de barras.

– Fornecimento de comprovante de coleta.

– Possibilidade de acesso de seus resultados via internet.

– Especificações dos materiais a coletar.

– Determinação de critérios de aceitação e rejeição de amostras.

– Armazenamento e transporte de amostras conforme RDC 20 (ANVISA).

– Pesquisa de satisfação do cliente.

Estrutura Física

– Áreas suficientes e com qualidade, segurança e conforto.

– Limpeza e apresentação das áreas.

– Dimensões das áreas adequadas para a complexidade e capacitação técnica.

– Ventilação e temperatura adequadas.

– Número suficiente de bancadas para instalação de equipamentos.

– Iluminação suficiente e adequada para os tipos de atividades.

– Materiais utilizados nos pisos, paredes e bancadas.

– Rede elétrica e hidráulica.

– Áreas especiais para procedimentos microbiológicos.

Capacitação da Equipe

– Avaliação do nível de formação, conhecimento e habilitação.

– Treinamento da equipe para exercício de suas atividades e funções.

Equipamentos

– Equipamentos de acordo com a complexidade dos serviços e demanda de exames.

– Manutenções preventivas e calibrações rastreáveis junto ao INMETRO.

– Equipamentos validados.

– Utilização de amostras controle de diversos níveis biológicos.

– Equipamentos de informática em número suficiente.

Legislação vigente

– Avaliação do cumprimento das legislações municipal, estadual e federal.

– Alvarás de funcionamento, sanitário e bombeiros.

– Registro no Conselho Regional Profissional.

– Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES).

– Conformidade com: RDC nº 302 e 306/ANVISA.

– Conformidade com ABNT NBR 14785 e 14501.

– Conformidade com NR-32/MTE.


© 2018 - Laboratório Merisio